catalogo 2014 - marmitas

terça-feira, 29 de maio de 2012

Mais umas novas marmitas... Acabadinhas de chegar e prontas para serem entregues







QUEM QUISER É SÓ CONTACTAR A PESSOA QUE AS VENDE EM PORTUGAL...
CONTACTO AQUI NO SITE...

A marmita


Moda da marmita: uma solução de economia e saúde que até os famosos aderem

Almoçar fora de casa está ficando caro. Uma pesquisa feita por uma empresa que administra cartões-refeição comprovou que, nos últimos dois anos, o preço de um prato subiu mais de 20% no país. O brasileiro gasta hoje, em média, R$ 26,46 em uma refeição. Para controlar esses gastos e até para deixar a alimentação mais saudável, tem muita gente preferindo levar a boa e velha marmita para o trabalho. A marmita está na moda! Por isso, o Mais Você mostrou nesta terça-feira, 10 de abril, como preparar uma marmita saborosa, economizar e comer bem. E tem até famoso aderindo a esta moda!

Conheça o que os famosos do Projac levam em suas marmitas
Marmitas saudáveis e bem feitas capazes de manter o corpão de gente famosa. É só dar uma voltinha pelo Projac que é possível comprovar que o elenco da TV Globo já aderiu ao hábito de levar comida para o trabalho. "Olha só o que a gente encontrou em uma rápida passada pelos estúdios na hora do almoço”, contou Ana Maria Braga.

A atriz Deborah Bloch foi a primeira a ser flagrada com a sua bolsa. “Olha meu almocinho magrinho. O importante é uma comida leve para não ficar pesada para trabalhar”, explicou ela. Cássia Kiss concorda e costuma levar maçã e nozes para as gravações. Marcos Palmeiras é outro adepto das marmitas. “Trago um frango caipira com queijo, brócolis com molho branco e chuchu”, descreveu. Humberto Carrão, que não tem o costume, disse que ficou com inveja do colega. “Não trago, mas estou me arrependendo já”, brincou.

Ana Furtado também leva comida para o trabalho. “É uma marmita, chique né?”, mostrou a apresentadora do Vídeo Show. No cardápio, o carboidrato estava presente, para ajudar a aguentar o ritmo do dia. “Eu sempre trago marmita, porque eu sigo uma dieta balanceada e sempre dentro das necessidades das atividades que eu faço”, explicou. Fernanda Torres foi outra flagrada carregando a sua marmita. “Quem me deu foi a Claudia Raia que, aliás, já presenteou muita gente com marmita aqui no Projac. Embaixo tem um saladão e em cima tem geralmente um arroz integral, lentilha, grão de bico e uma carne, peixe ou frango”, contou.


Mais Você indica tipos de marmita para você preparar na sua casa 
Para auxiliar você que deseja parar de gastar e comer bem na hora do almoço durante a semana, Ana Maria Braga e sua equipe preparam três tipos de marmitas com tamanhos, estilos e preços diferentes. A primeira marmita é ideal para quem trabalha em obra, que tem um dia puxado, com muito trabalho braçal e que gaste muita energia. Ela é uma marmita rica em carboidratos e proteínas. É ótima para quem faz trabalho que demanda muita força física:

• Arroz
• Feijão
• Macarrão
• Carne
• Abóbora
• Ovo cozido

A segunda marmita é para quem trabalha em escritório. Ela é um tipo de marmita mais leve e pode ser aquecida em micro-ondas - a maioria das empresas já possui um refeitório com eletrodomésticos para que seus funcionários possam trazer comida de casa. Uma boa dica de conservação para essa marmita é que deve ser colocada em uma geladeira ou em uma bolsa térmica por causa da salada e dos legumes. E na hora de comer, o ideal é tirar a salada antes de esquentar a marmita. Coma a salada enquanto esquenta a comida. Se você gosta de molho na salada, é sempre bom levar separado, em potinhos ou em saquinhos de sacolé. Nunca coloque o molho na salada antes. Deixe para fazer isso só na hora de comer:

• Salada de folhas e tomate
• Uma carne grelhada, de preferência frango
• Legumes cozidos
• Arroz integral

A terceira marmita é para quem está estudando. É bom também ter uma barrinha de cereal e chocolate para serem consumidos ao longo do dia. Esses alimentos repõem as energias:

• Arroz
• Panqueca de carne
• Legumes cozidos (cenoura, chuchu e brócolis), que também podem ser condicionados em sacolas plásticas. Eles não vão continuar crocantes.

Atenção para os molhos na marmita:

Dica 1
Prefira usar azeite, sal ou limão para temperar a comida. Eles ajudam o organismo a absorver melhor as vitaminas e os minerais dos alimentos. E esses temperos não estragam com facilidade.

Dica 2
Abuse de ervas frescas e desidratadas, elas vão dar mais sabor para aos alimentos. Pode até substituir o uso do sal.

Dica 3
Evite molhos com ovos, cremes frescos e maioneses de legumes.

Dicas para manter o gosto dos alimentos
Como muitas vezes os alimentos levados na marmita são preparados na véspera, é necessário ter alguns cuidados:

• Para a sua marmita não azedar, se o trajeto de casa para o trabalho for longo, o ideal é levar a comida dentro de uma bolsa térmica;
• Ingredientes como creme de leite devem ser evitados;
• Evite tomates, porque eles azedam com mais facilidade;
• Não misture os alimentos. Tente usar tudo separadinho;
• Se levar massa, faça com legumes ou molho de tomate sem carne ou prepare com alho e óleo;
• Cuidado ao usar cenoura e beterraba! A beterraba solta tinta manchando os outros alimentos e esses legumes, quando cozidos, se deterioram com facilidade;
• As carnes da marmita devem ser, preferencialmente, assadas ou cozidas;
• Frituras não caem bem quando esquentadas, perde a textura;
• As frutas são ótimas opções, secas ou frescas. Caso a escolha seja pelas frutas frescas, embrulhe-as em papel toalha e coloque-as dentro de potes fechados. Uva, maçã, goiaba, banana e pera são as melhores opções.

Siga o @MaisVoce_Globo

retirado no site:

domingo, 27 de maio de 2012

A marmita esta mesmo na moda

Ontem quando saía  do trabalho e estive 15 minutos a porta do meu local de trabalho, durante os minutos que estive lá contei um total de 20 pessoas e dessas 16 traziam a vista os sacos térmicos em que levaram as lancheiras, ou seja 80 % das pessoas preferiram trazer a sua refeição de casa para o local de trabalho... Este local tem cantina...

quarta-feira, 9 de maio de 2012

Os alunos também levam marmita

Nos Açores os alunos da universidade também aderiram à moda da marmita...
http://www.tvi24.iol.pt/videos/video/13624863/1

sexta-feira, 4 de maio de 2012

Novo Artigo sobre marmitas, no publico...


A moda da marmita veio para ficar, com ou sem glamour

Levar uma marmita já é tendência. Seja para a faculdade ou para o trabalho, com mais ou menos "glamour", são muitos os que optam por levar comida feita em casa. Vantagens não faltam
Texto de Liliana Pinho • 04/05/2012 
São cada vez mais os adeptos da marmita e da comida caseira na hora do almoço fora de casa, seja no trabalho ou na faculdade, e as vantagens parecem ser muitas: da economia à nutrição.

Helena Monteiro trabalha numa loja de bijuteria e há cinco anos que prepara as suas próprias refeições. "Além de ser mais económico, tenho acesso a comida mais saudável, feita por mim, e com mais variedade alimentar", afirma. Em caixinhas práticas e seguras, Helena leva de tudo: de carne a peixe, de saladas a massas.

Anteriormente, Helena usufruía de um refeitório e, por isso, nunca teve de recorrer a restaurantes. O mesmo não aconteceu com Sónia Silva, empregada do comércio tradicional que até, há seis anos, comia todos os dias fora. "Quando comemos fora, a qualidade da comida não é a mesma", garante. Por isso mesmo, por questões de saúde, começou a trazer os seus "tupperwares".

Helena diz sentir uma "saciedade diferente" quando é a "sua comida". E Sónia garante que sente "uma diferença enorme a nível gástrico". Mas, além de considerarem a comida caseira muito mais saudável, esta é também uma opção por "questões de poupança". "Estamos a falar de uma poupança média de cinco euros por dia", afirma Sónia, cuja única preocupação é usar caixinhas próprias para o microondas. 

Sete razões para aderir à marmita
Em tempo de crise, a poupança económica é claramente uma das razões mais fortes, mas muitas outras razões já fizeram das marmitas uma autêntica tendência. E há marmitas para todos os gostos, cores e feitios. A marca Smartlunch, que disponibiliza as "marmitas com glamour" para os mais vaidosos, abriu recentemente uma nova banca no NorteShopping, em Matosinhos. Marta Soares, a responsável pela marca, diz que as marmitas "estão a fazer sucesso no Porto", depois de já terem conquistado Lisboa.

Mas, além da questão monetária, parecem ser muitas mais as vantagens em se levar marmita. A marcaapresenta mais seis: uma comida mais saudável, a possibilidade de controlo em dieta, a redução de custos, um menor desperdício de tempo, a rentabilização dos restos, a estimulação de criatividade nas receitas e, quando vier o bom tempo, o tirar partido do ar livre. Na blogosfera, são muitos osbloguers que já aderiram à moda.

Joana Miranda, aluna do 3.º ano de Artes Plásticas - Escultura, na Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto, levava com ela o almoço, mas "nuns saquinhos super-simples e numas caixinhas mesmo banais". Ser vegetariana, não apreciar a comida disponível na cantina, por ser "pouca em quantidade e nutrição", e gastar muito dinheiro em material para o curso, foram as razões que levaram Joana a aderir à moda da marmita. E não podia estar mais satisfeita. 

"A única desvantagem que eu vejo é ter de vir carregada com mais um saco, mas tento trazer comida fácil de transportar e de comer", afirma Joana, estudante universitária. A liberdade de escolha é o que mais a fascina no facto de levar o almoço. "As minhas horas de almoço são sempre variadas e os locais também. Posso comer na cantina com os meus colegas mas também posso ficar no ateliê ou comer no jardim", conta.

retirado de:

quinta-feira, 3 de maio de 2012

Pingo doce!!!! Crise

  A jogada Pingo Doce
  
  O Pingo Doce deve ter arrecadado à volta de 90 milhões de euros em poucas horas em capitalização de produtos armazenados.
  De onde saiu o dinheiro: algum do bolso, mas grande parte saiu das contas bancárias por intermédio de cartões. Logo, os bancos vão acusar a saída de tanto dinheiro em tão pouco espaço de tempo, no principio do mês, em que os bancos contam com esse dinheiro nas contas, para se organizarem com ele. Mas, ainda ganham algum porque alguns compraram a crédito.
  
  Ora, se o Pingo Doce pedisse esse dinheiro à Banca iria pagar, digamos a 5%, em 5 anos, 25% da quantia. Assim não paga nada. O povo deu-lhe boa parte do seu ordenado a troco de géneros. Alguns vão ver-se à rasca porque com arroz não se paga a electricidade.
  O resto, 75% da quantia aparentemente "oferecida", distribuiu-se assim:
  1 - Uma parte dos produtos (talvez 20 a 25%) devem estar a chegar ao fim do prazo de validade. Teriam de ser amortizados como perdas e lançados ao lixo. Enquanto não fosse lixo seria material que entraria como existência, logo considerado como ganho e sujeito a impostos. Assim poupam-se impostos, despesas de armazenamento (logística, energia, pessoal) e o povinho acartou o lixo futuro.
  2 - Outra parte (10 -15%) seria vendida com os habituais descontos de ocasião e as promoções diárias. Uma parte foi ainda vendida com lucro, apesar do "desconto".
  3 -  O Pingo Doce prescinde ainda de 30 a 40 % do que seria lucro  por motivos de estratégia empresarial a saber:
  1 - Descartar-se da concorrência das pequenas empresas. Quem comprou para dois meses, não vai às compras nesse mesmo tempo.
  2 - Aumentar a clientela que agora simpatiza com a cadeia "benfeitora".
  3 - Criar uma situação de monopólio ao fazer pressão sobre os preços dos produtores (que estão à rasca e muitos são espanhóis) para repor os novos stocks em grande quantidade.
  4 - Transpor já  para euros parte do capital parado em armazém e levá-lo do país uma vez que a Sede da Empresa está na Holanda. Não vá o diabo tecê-las e isto voltar ao escudo nos próximos tempos o que levou já J. Martins a passar a empresa para a Holanda.
  5 - Diminuir com isto o investimento em Portugal, encurtar a oferta de produtos, desfazer-se de algum armazém central e com isso despedir alguns funcionários. O consumo vai diminuir no futuro e o Estado quer "imposto de higiene" pago ao metro quadrado.
  6 - Poupança em todo o sistema administrativo e em publicidade. A comunicação social trabalhou para eles.
  
  Mesmo que tudo fosse ilegal, a multa máxima para Dumping é de 15 a 30.000 Euros, para o resto não há medidas jurídicas. Verdadeiramente isto são "Peanuts" em sacos de Pingo Doce, empresa do homem mais rico de Portugal. A ASAE irá só apresentar serviço.
  E o governo o que faz? Até agora calou-se. Se calhar sabia da manobra.


Tirado algures da net...