catalogo 2014 - marmitas

domingo, 28 de abril de 2013

A DECO fez as contas e poupa-se se usar marmita....

Leve refeições de casa para o trabalho



15 Março 2011

Poupe quase € 100 por mês só ao trocar as pequenas refeições no café por alimentos saudáveis preparados em casa.



Fizemos contas ao custo das refeições do dia preparadas em casa ou compradas fora. Objetivo: traçar um plano de poupança na alimentação, eliminando gastos desnecessários, e ajudar a optar por alimentos mais saudáveis.



Só em pequenas refeições – pequeno-almoço, refeição a meio da manhã e lanche – poupa quase € 100 mensais se levar de casa para o trabalho, em vez de consumir fora. E é muito simples seguir o plano. Quanto ao almoço, pode ser mais complicado, sobretudo para quem não tem micro-ondas nem frigorífico no escritório. Para quem os tem, esta é a oportunidade certa para começar a juntar as sobras do fim de semana e do jantar para o almoço do dia seguinte. Neste caso, obtém outros tantos € 100 mensais de poupança.



No pequeno-almoço, preparar o galão ou meia de leite e sandes de fiambre em casa permite-lhe poupar até € 1,71 por dia (ou € 8,55 nos 5 dias úteis da semana).



Para enganar o estômago a meio da manhã, esqueça o café e o pastel de nata da pastelaria (caros, calóricos e pouco nutritivos) e delicie-se com uma maçã trazida de casa. Nos restantes dias, varie segundo a fruta da época. Faz bem à saúde e poupa € 6,35 semanalmente.



Quando possível, passe a levar almoço para o trabalho. Pode não eliminar totalmente as refeições no restaurante, mas reduz algumas. Se optar por um hambúrguer com arroz e salada, por exemplo, e juntar uma clementina no final da refeição, poupa € 4,84 (ou € 24,20 por semana) face ao preço médio de um menu no restaurante (€ 5,95 sem a fruta).



Outros exemplos de refeições económicas e fáceis de preparar em casa:



•4 pastéis de bacalhau (€ 1) + arroz e salada de alface, tomate e cenoura (€ 0,40) = 1,40 euros. Receita do estudo comparativo a pastéis e rissóis, da Proteste de Junho de 2010, ao optar pela marca mais económica, desde que incluída com moderação na ementa e acompanhada de legumes.

•1 fatia de quiche Loraine (200 g; € 0,95), de quiche de peru e espinafres (250 g; € 1,05), 3 croquetes de carne (120 g; € 0,65) ou omeleta mista de queijo e fiambre (150 g; € 0,55) + arroz e salada (€ 0,40) = 0,95 a 1,45 euros. Saiba mais sobre refeições leves.

Ao lanche, um iogurte líquido e uma sandes de queijo feita em casa representam uma poupança diária de € 1,83 (ou € 9,15 por semana) e são mais saudáveis do que mais uma dose de cafeína e do aporte em gordura de um croissant (custam € 2,75 na pastelaria).



PLANO PARA POUPAR NA ALIMENTAÇÃO

Refeições Fora (€) Casa (€)

Pequeno-almoço

Galão ou meia de leite 0,95 0,32

Sandes de fiambre 1,70 0,62

Custo 2,65 0,94

Poupança por dia 1,71

Poupança em 5 dias úteis 8,55

Meio da manhã

Café 0,60 -

Pastel de nata 0,90 -

Maçã - 0,23

Custo 1,50 0,23

Poupança por dia 1,27

Poupança em 5 dias úteis 6,35

Lanche

Meia de leite 0,95 -

Croissant com queijo 1,80 -

Iogurte líquido - 0,40

Sandes de queijo - 0,52

Custo 2,75 0,92

Poupança por dia 1,84

Poupança em 5 dias úteis 9,20

Poupança total mensal 96,20

Almoço

Hambúrguer 5,95 0,60

Arroz e salada - 0,40

Clementina - 0,11

Custo 5,95 1,11

Poupança por dia 4,84

Poupança em 5 dias úteis 24,20

Poupança total mensal 96,80


http://www.deco.proteste.pt/familia-vida-privada/orcamento-familiar/dicas/leve-refeicoes-de-casa-para-o-trabalho

quarta-feira, 17 de abril de 2013

Noticias ao Minuto - Quase metade dos portugueses leva marmita de casa



Crise Quase metade dos portugueses leva marmita de casa
Os portugueses estão cada vez mais fãs da marmita. De acordo com uma sondagem citada pelo Jornal de Notícias, 40% dos portugueses leva agora as refeições para o emprego, enquanto em 2009 apenas 27% o fazia.
Quase metade dos portugueses leva marmita de casa
DR
PAÍS
Quase metade dos portugueses já prefere levar comida na marmita, em vez de se sentar a um balcão para almoçar.
A conclusão é de um estudo de uma consultora que chama a atenção para o facto de o consumo de bens alimentares frescos em Portugal também ter aumentado.
PUB

O estudo ‘Hábitos Alimentares dos Portugueses’ revela que, em 2012, em pleno pico da crise, os portugueses gastaram em média cerca de 1.835 euros em compras de supermercados, sendo que 80% do valor foi para a compra de produtos frescos.
Por outro lado, e apesar de os portugueses estarem a comer mais em casa e a preferir os ‘frescos’, registou-se uma quebra de dois quilos por pessoa no consumo de fruta e legumes, produtos de preço mais elevado.






Noticias ao Minuto - Quase metade dos portugueses leva marmita de casa